Lula 3 deve começar, efetivamente, esta semana

A Esplanada dos Ministérios, em Brasília / Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O governo Lula está rodando, formalmente, desde o início deste mês – que parece não ter fim. Contudo, será a partir desta quarta-feira (1º), que o jogo político vai começar “valendo este”. Vamos lá.

A eleição dos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado poderá representar uma virada no roteiro – até aqui controlado pelo lulopetismo. Historicamente, os parlamentos lideram debates, atraindo parte das atenções da opinião pública.

A posse do presidente da República foi no primeiro dia do ano. Mas, o grupo que chegou/voltou ao poder está sob os holofotes desde o resultado do segundo turno, no final de outubro.

Bom de traquejo com a cobertura jornalística, o lulopetismo vem controlando a pauta. A transição entre as gestões foi um marco. Para isso, muito contribuiu o abandono – da gestão e do País – do à época presidente da República, Jair Bolsonaro (PL).

Veio o 8 de janeiro e, com os atos, toda a evidência a que tinham direito os chefes dos Três Poderes. Foi uma espécie de segunda posse, só que muito além dos ritos previstos no protocolo – tanto que reverbera até hoje e com desdobramentos ainda imprevisíveis.

Com o retorno dos trabalhos no Congresso Nacional – e seu natural confronto de interesses -, a dinâmica deverá ser outra.

Na média, Elmano Freitas terá cenário tranquilo

A sede do Parlamento Estadual / Agência Alece

Também nesta quarta, deputados estaduais eleitos e reeleitos tomam posse e, ato contínuo, elegem o novo presidente da Casa. Com ambiente incomparavelmente mais simples do que o Congresso, o ex-parlamentar Elmano Freitas (PT), atual governador do Estado, não deverá encontrar grandes obstáculos políticos. Com a adesão da maioria dos 13 deputados do PDT, o Palácio da Abolição poderá contar, em sua órbita, com até 35 dos 46 nomes.

Imprensa, democracia e verdade
No primeiro governo Dilma Rousseff, o PT defendeu, em resolução, a criação de um “novo marco regulatório das comunicações” – o controle da mídia. Isso, depois de décadas usando a própria imprensa como trampolim. De volta ao poder, o lulopetismo quer criar o ministério da verdade. Em termos simples, a AGU decidirá o que é “desinformação” e “interesse público”. A ofensiva vem depois de o lulopetismo ter capturado, com apoio de parte da imprensa, a retórica pró-democracia. Certas coisas nunca mudam.

Simec 50 Anos
O Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico no Estado do Ceará (Simec) lança, nesta segunda-feira (30), a exposição “Simec 50 Anos”. Na mostra, inspirada no Recuperation Art, o escultor cearense Edismar Arruda apresenta mais de 300 peças, fabricadas a partir de sucata originada de bens de consumo. 19h, na Fiec .

Posse no TJCE
O desembargador Abelardo Benevides assume, nesta terça-feira (31), às 16h, a presidência do TJCE. O magistrado recebe o cargo do Judiciário cearense da desembargadora Nailde Pinheiro. O mandato é de dois anos. Nailde faz exitoso balanço de seu mandato nas Páginas Vermelhas desta edição (págs 2 e 3).

O movimento de Capitão Wagner

Wagner e seu novo chefe, o prefeito Roberto Pessoa (d) / Reprodução

A ida de Capitão Wagner para a administração municipal de Maracanaú, onde será secretário da Saúde, não chega a surpreender. Sem mandato a partir desta quarta-feira (1º), quando começa a nova legislatura, ele perderia parte da visibilidade pública – um problema de muitos políticos. Neófito em administração, Wagner, à frente da desafiadora pasta, poderá construir imagem de gestor, algo que sempre lhe fez falta. Presidente do União Brasil no Ceará, o novo secretário poderá seguir fazendo articulações em todo o Estado. Especula-se, entretanto, que poderá ser uma opção à sucessão de Roberto Pessoa, em 2024. Teria de entrar na fila – há outros nomes -, mas pode ser ponte para 2026.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *