Reaproximação PDT-Elmano é uma questão de tempo – e interesses

Treze dos 46 deputados estaduais são pedetistas / Divulgação

Há uma máxima na política de que o tempo cura a metade das feridas provocadas por brigas. A outra parte é resolvida nos interesses de lado a lado.

Pois bem. No exato dia em que Elmano Freitas (PT) é diplomado próximo governador do Estado, o PDT dá a mais clara sinalização de que integrará a gestão petista.

Reunida nesta sexta-feira (16), com Elmano, a comissão de notáveis pedetistas recebeu, oficialmente, o convite para integrar a próxima administração estadual.

Estiveram com o governador diplomado os presidentes André Figueiredo (Estado) e Roberto Cláudio (Fortaleza), o senador Cid Gomes e o prefeito da Capital, José Sarto.

Para lembrar: Elmano foi algoz eleitoral do PDT em outubro, depois de um barulhento rompimento político. Todos conhecem os detalhes e o resultado.

Histórico
Numa rápida linha do tempo, tínhamos o seguinte, até aqui, no movimento de reaproximação:

1 – Poucos dias depois de eleito, Elmano admitiu contar com o PDT em sua base aliada na Assembleia Legislativa.

2 – O presidente André vinha afirmando que o partido não tinha sido procurado oficialmente.

3 – O senador Cid entrou em campo, ajudando nas costuras internas e redução de resistências pedetistas.

4 – A pedido de Cid, Léo Couto (PSB) retirou a pré-candidatura a presidente da CMFor. Uma disputa direta com PDT poderia melar a aproximação PDT-Elmano.

5 – O prefeito Sarto passou a atrelar a ida do PDT para o governo Elmano à ida do PT na CMFor para a base dele.

Nada foi deliberado. Ainda. Muito menos foram definidos detalhes de como se dará, na prática, a entrada do PDT no staff do governo petista.

Deferência
Independentemente do que ainda falta para o acordo ser selado, vale destacar a deferência de Elmano para com os pedetistas.

Até mesmo pelo passado de aliança e o peso que o partido tem no Ceará, foi muito justo Elmano ter sentado com o PDT.

A sigla é a maior bancada no Legislativo cearense e controla o maior número de prefeituras do Estado – entre elas, a da Capital.

Nesta sexta-feira (16), faz exatos dois meses e 14 dias que Elmano foi eleito governador. Pode já ter sido tempo suficiente para a metade das feridas ter sido curada.

Quanto aos interesses mútuos, notem que o encontro-convite aconteceu quando Elmano está na reta final para fechar a grade de secretários estaduais.

Precisa desenhar?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *