O que esperar da política neste mês de dezembro

Jogo do poder entra no último mês do ano / Reprodução

O último mês do ano tem cara de balanço, planejamento e festa. Na política não é diferente.

Regimentalmente, a pauta principal nos parlamentos, nesta refa final de 2023, será o orçamento do ano que vem.

É com a documentada expectativa de receitas e despesas de 2024 que os governos tocarão as gestões.

Isso vale para os governos Lula e Elmano de Freitas (os dois do PT) e José Sarto (PDT). Com uma diferença:

O prefeito de Fortaleza vai para seu último ano deste mandato.

O orçamento da PMF-2024, portanto, deverá vir vitaminado, focado no projeto de reeleção do pedetista.

Já o presidente e o governador irão, cada um, para seu primeiro orçamento elaborado e aprovado pelos parlamentares eleitos em 2022.

É quando se diz que o plano de voo financeiro terá, efetivamente, os moldes das novas gestões.

Balanço
Mais cantada do que preço de peixe na Semana Santa, a pauta de balanços já virou um clássico.

Os executivos destacarão os principais feitos em investimentos, avanços e andamentos de projetos.

Já os parlamentos puxarão os números de sessões, eventos, aprovações e demais iniciativas.

E tome entrevistas coletivas e peregrinação nos meios de comunicação.

Faz parte. Apresentar resultados, periodicamente, é, inclusive, um dever do mandatário.

Lembremos que são levantamentos apenas quantitativos. Em regra, a imprensa tenta fazer algum tipo de análise.

Briga e festa
Em Brasília, teremos o embate em torno das indicações do Planalto ao STF (Flávio Dino) e PGR (Paulo Gonet). É a briga da vez entre base e oposição.

A propósito de intrigas, no Ceará, a série PDT x PDT ainda promete fortes emoções na atual temporada.

Um dos últimos capítulos de 2024 poderá ser a eleição direta, no fim do mês, para a direção estadual da sigla no Ceará.

O comando, atualmente, está com o senador Cid Gomes.

Na Câmara Municipal de Fortaleza, a tendência é a tensão pré-eleitoral seguir pautando o debate.

Para finalizar falando de festa: a gestão municipal da Capital prepara o declarado maior Réveillon da história da Cidade.

Será uma festa para todos, dizem. E é bom que todos aproveitem mesmo.

Quando virarmos para 2024, será ano eleitoral para valer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *