A Câmara Municipal de Fortaleza nas eleições de 2024

Gardel (presidente) e Mesquita (líder) formam dupla aliada de Sarto / Érika Fonseca/CMFor

Com 43 vereadores, a Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) é uma caixa de ressonância política de parte do que acontece nesta fase de organização do cenário de disputa eleitoral de 2024.

Com base aliada consolidada – acima de 3/4 dos parlamentares -, o prefeito José Sarto (PDT) não tem no horizonte, de médio e longo prazos, qualquer tipo de ameaça à sustentação política.

Mas isso não é tudo. Há os aliados de primeira hora, os que chegaram depois e aqueles que agem de acordo com a maré. Exemplo: na periferia, longe dos olhos do grande público, todos fazem a mesma enfática defesa da gestão pedetista?

Em tese os olhos, ouvidos e boca da Cidade, a CMFor já vive a tensão pré-eleitoral do ano que vem. Inclusive por ter, entre os membros da oposição, um pré-candidato a prefeito. No caso, o presidente do PT de Fortaleza, Guilherme Sampaio.

Na outra trincheira, há o presidente Gardel Rolim (PDT), fiel escudeiro do prefeito, que faz dupla com o líder do governo na Casa, o experiente vereador Carlos Mesquita (PDT).

No mais, com algumas exceções, todos já começaram a trabalhar, de olho em mais quatro anos de mandato e contra o alto e histórico índice de renovação.

Assembleia Legislativa domina cena pública no Estado

O plenário do Legislativo Estadual / Dário Gabriel/Alece

Com pelo menos dois pré-candidatos a prefeito de Fortaleza – o presidente Evandro Leitão (PDT) e o deputado Carmelo Neto (PL) -, a Assembleia Legislativa do Ceará (Alece) segue dominando a cena política do Estado.

Vários outros parlamentares pretendem fazer o mesmo – inclusive, ex-prefeitos, que querem voltar ao Executivo.

Isso, somado à efervescência própria do período, mostra porque gestões precisam de “líderes” na Casa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *