Por que o PSD consolidou-se como segunda maior força política do Ceará

Domingos Neto, Erika Amorim, Domingos Filho e Patrícia Aguiar: liderança e capilaridade / Divulgação

Nem só de caça ao voto, bandeiras e projetos vivem os partidos políticos. São igualmente imprescindíveis lideranças consolidadas, infraestrutura e capilaridade político-eleitoral no ecossistema em que atuam.

É isso o que faz do PSD a segunda maior força política do Ceará – atrás somente do PDT, que há cinco anos abriga os Ferreira Gomes.

Uma dessas demonstrações de força foi vista nesta sexta-feira, quando a sigla de Domingos Filho, Domingos Neto e Patrícia Aguiar promoveu seminário virtual para pré-candidatos a prefeito, vice-prefeitos e vereadores de todo o Ceará.

Na pauta, dúvidas sobre legislação eleitoral, prestação de contas, marketing digital e, como ponto alto do encontro remoto, painel dedicado à mulher – cujo núcleo do gênero no Estado é presidido pela deputada estadual Erika Amorim.

Um dos grupos que mais cresceram nos últimos meses no Ceará, o PSD administra, atualmente, 36 cidades e terá candidatos a prefeito em 116 municípios, vice-prefeitos em 32 cidades e centenas de pré-candidatos a vereadores em todo o Estado.

Força relevante do Congresso Nacional – Domingos Neto é relator do Orçamento da União na Câmara dos Deputados -, o PSD é liderado no Ceará pelo ex-vice governador do Estado, o veterano Domingos Filho.

Ao final do seminário, o presidente Domingos Filho resumiu o evento assim: “A participação foi massiva. As mobilizações devem continuar. Esse será um pleito diferente e desafiador, mas sairemos fortalecidos”.

Pela organização, tamanho e alcance da mobilização desta sexta, há boas chances de Domingão estar certo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *