Aprovado no Senado, novo calendário eleitoral sofre resistência do Centrão na Câmara

Câmara dos Deputados também votará a PEC das Eleições

Se – e somente se -, o calendário eleitoral de 2020, aprovado pelos senadores, for confirmado pelos deputados federais, prefeitos e vereadores serão eleitos nos dia 15/11 (1º turno) e 29/11 (2º).

As demais novas datas seriam as seguintes:

11/8: atuação de pré-candidatos no rádio e TV.

31/8 a 16/9: convenções partidárias.

Até 26/9: registro de candidaturas.

Após 26/9: início da propaganda, inclusive internet.

27/10: previsão de gastos.

Até 15/11: prestações de contas.

18/11: diplomação.

Ocorre que os neobolsonaristas da Câmara – portanto, negacionistas desde criancinhas da pandemia e de seus efeitos -, resiste à ideia de alteração do atual calendário.