Bolsonaro, sobre transposição: “é uma novela enorme, que está chegando ao fim”

Deputado André Fernandes (PSL) posa para foto com presidente

Sendo ele mesmo, o presidente Jair Bolsonaro não deixou passar a chance de seguir no tom de enfrentamento ao lulopetismo.

Na manhã desta sexta, 26, perguntado sobre a importância da transposição das águas do rio São Francisco, disse: “é uma novela enorme, que está chegando ao fim”.

Com a declaração, Bolsonaro fez uma referência indireta ao enredo de várias paralisações, atrasos no cronograma e redimensionamento orçamentário do empreendimento.

O presidente também mencionou o status de prioridade da transposição das águas, ainda no início de seu governo, em 2019.

A inauguração do trecho cearense das obras aconteceu em Penaforte, município no extremo Sul do Estado, para onde foram vários políticos alinhados com o bolsonarismo no Ceará.

Participaram da comitiva presidencial os deputados federais Capitão Wagner (Pros), Domingos Neto (PSD), os tucanos Roberto Pessoa (licenciado) e Danilo Forte e Jaziel Pereira (PL), entre outros.

Também chamou a atenção a desenvoltura do deputado estadual André Fernandes (PSL), que teve direito a self com o presidente.

Na mira do Conselho de Ética da Assembleia Legislativa, Fernandes está ameaçado de ter o mandato suspenso por 30 dias.

Transposição: obra do PT inaugurada por Bolsonaro

Pivô de disputas políticas, águas do Velho Chico chegam ao Ceará

Histórica, grandiosa e necessária, a transposição das águas do rio São Francisco é o novo front de batalha entre bolsonaristas e lulopetistas.

Iniciada há mais de 12 anos, com mais do dobro do orçamento original (de R$ 5 bilhões para 12 bilhões) e várias paralisações, o empreendimento resgata uma antiga dívida do Estado Brasileiro com o desenvolvimento regional.

Montado em Penaforte, no Extremo Sul do Ceará, o circo bolsonarista vai recepcionar o presidente.

Em circunstâncias normais e pelo marco que a obra representa, a maior autoridade do Ceará, o governador petista Camilo Santana, participaria do ato de chegada das águas do Velho Chico ao Ceará.

Camilo não foi. Recusou o convite. Oficialmente, para não promover aglomerações em tempos de pandemia de Covid-19.

Previsível, haverá guerra pela paternidade da grande obra. Já seria, se não fosse no Nordeste – região onde se travam as maiores batalhas eleitorais pela Presidência da República.

A transposição é uma obra de governos petistas, cujo trecho do Ceará está sendo inaugurada pelo governo Bolsonaro. Assim quiseram as circunstâncias.

Mas guerra é guerra, e quem vence tem o direito de contar como foi.