Carmelo vai explorar filão bolsonarista em Fortaleza

O pré-candidato a vereador foi conselheiro nacional da juventude do governo Bolsonaro

Contra o aborto e ideologia de gênero e a favor da escola sem partido e privatizações. Com esse perfil, o jovem Carmelo Neto (Republicanos) pretende chegar à Câmara Municipal de Fortaleza em 2020.

Estudante de Direito, Carmelo foi conselheiro nacional da juventude do governo Bolsonaro. Em Fortaleza, participou das manifestações pelo impeachment da então presidente Dilma Rousseff.

Dizendo-se portador da renovação, o pré-candidato a vereador pretende explorar o filão eleitoral conservador e bolsonarista na Capital.

A clara posição política como peça de marketing eleitoral

Carmelo Neto (Republicanos) se apresenta como “maior representante da direita na Capital / Divulgação

Como já analisado pelo Blog aqui e aqui, o pleito de novembro próximo será marcado pelas posições dos candidatos em relação a seus espectros ideológicos.

Ou seja, no Brasil da política personalista, teremos pelo menos três raias – bolsonarista, cirista e lulista -, com os respectivos polos antagônicos – antibolsonarista, anticirista e antilulista.

Para alguns concorrentes, não será fácil assumir, claramente, a posição. Para outros, entretanto, é quase uma questão de marketing demarcar bem a faixa na qual pretende correr.

Neste último caso se enquadra Carmelo Neto, filiado ao Republicanos.

Habitué das redes sociais, o jovem era, até esta segunda/10, conselheiro Nacional de Juventude, vinculado ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH).

Carmelo desincompatibilizou-se do cargo, mas não se afastou de seu líder maior, o presidente Jair Bolsonaro. Pelo contrário.

Carmelo se diz “próximo de diversos ministros e figuras do governo”, a exemplo dos ministros Gomes de Freitas (Infraestrutura), Damares Alves (Mulher) e da inquieta deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP).

Disposto ao debate, Carmelo se define como o “maior representatividade na direita entre os nomes da Capital”.

Com esse alvo político na testa e forte marca do bolsonarismo – a la ame-o ou o odeie – o republicanista pretende disputar uma das 43 cadeiras da Câmara Municipal de Fortaleza.