Desafios de Elmano serão mais econômicos do que políticos

Cenários nacional e internacional mostram apreensão / Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

Eleito em primeiro turno, o governador Elmano de Freitas (PT) contará com uma Assembleia Legislativa aliada de primeira hora – da cúpula da Casa à base parlamentar, propriamente dita. O mesmo raciocínio serve para a bancada do Estado em Brasília.

Opositores de crachá aqui e lá serão contados nos dedos da mão. O mesmo cenário deverá acontecer com os 184 prefeitos municipais. As exceções serão raríssimas. Ou seja, muito provavelmente, o petista terá pela frente céu de brigadeiro. Isso, em termos políticos.
Economicamente falando, o cenário que se desenha será bem mais desafiador. São muitas variáveis que, como o nome entrega, podem mudar muito, sem controle, a depender das condições nacionais e internacionais.

Alguns fatores, inclusive, vão muito além do aliado governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O petista recebeu o País com um estoque de gargalos muito fortes. A margem de manobra é estreita. Haverá muita pressão fiscal e demandas por investimentos. O cobertor é curto.

Lá fora, não está muito diferente. A economia mundial está em desaquecimento Para 2023, a previsão é de que o crescimento não passe de 2,7%, ritmo menor do que 2022. Temos picos de inflação nas maiores economias do planeta. Os juros não darão trégua. O crédito está caro. O consumo está em queda.

Agravamento da desigualdade social vai pressionar

Governo combaterá fome no Estado / Marcelo Camargo / Agência Brasil)

O PIB do Ceará pouco descola dos 2% do bolo de riquezas nacionais. Somos uma economia pequena, mesmo em comparação à do Nordeste – região mais pobre do País. Para complicar um pouco mais, há muita desigualdade social, como mostram as largas faixas da pirâmide cearense dependentes de programas de distribuição de renda. O governo sabe disso. Não é à toa a prioridade no combate à insegurança alimentar – crescente nos últimos anos.

Maracanaú em alta
Um dos mais ricos municípios do Ceará, Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza, também está bem aquinhoado no aspecto político. São de lá dois deputados estaduais – Júlio César (PT) e Firmo Camurça – e uma federal – Fernanda Pessoa – os dois últimos filiados ao União Brasil. O presidente do partido, Capitão Wagner, marido da deputada federal Dayany do Capitão é secretario da Saúde. Ou seja, a disputa pela cadeira de Roberto Pessoa, em 2024 – ele poderá concorrer à reeleição -, será para lá de animada.

Maranguape
Profissionais da arquitetura, marketing, design e áreas afins estão sendo convidados a participar do concurso que escolherá a logomarca do Polo Industrial de Maranguape. A concorrência terá livre participação de pessoas físicas e jurídicas. O empreendimento será um dos legados da gestão do prefeito Átila Câmara (SD). O certame vai até dia 28.

Data venia
A CAACE, braço assistencial da OAB-CE, promove, neste sábado (4), bloquinho de carnaval destinado aos profissionais de direito. Intitulado “Data Venia, Vossa Excelência!”, o bloco terá Raphael Alencar, Larissa Leite, Léo Frenessy e Charanga Tio Marcão Lindão entre atrações musicais. A partir das 16h, no Seu Dedé Botequim (Edson Queiroz).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *