O que já se sabe sobre o secretariado de Elmano

O Palácio da Abolição, sede do Governo do Estado / Reprodução

O próximo governador do Ceará, Elmano Freitas (PT), já estaria com alguns nomes em posições consolidadas para seu secretariado.

O petista toma posse do mandato no dia 1º de janeiro de 2023. Antes, no dia 16, será diplomado governador, na sede do TRE, em Fortaleza.

Os anúncios serão graduais. O petista corre para bater a lista final entre Natal e Ano Novo. Os primeiros nomes devem ser oficializados antes desse intervalo.

Mais cotados
Dito isso, vamos ao que realmente interessa: quem é citado por fontes do metiê político como prováveis chefes de pastas.

Registrando, por óbvio, que se trata da média geral da bolsa de apostas de interlocutores da Coluna que frequentam os bastidores.

Único nome confirmado pelo próximo governador, Fernanda Pacobahyba seguirá à frente da Secretaria da Fazenda (Sefaz).

Também da área técnica, Alfredo Pessoa está forte para assumir o Planejamento – função que já exerceu, na gestão de Luizianne Lins (PT).

Também ligado à hoje deputada federal, Waldemir Catanho (PT) teve o nome especulado para a Casa Civil.

Entretanto, nos últimos dias, ficou praticamente acertada a ida do jornalista para a Chefia de Gabinete do Palácio da Abolição.

A também petista e 1ª suplente de senadora eleita, Augusta Brito, é vista como próxima secretária das Relações Institucionais.

Duas observações a respeito de Augusta: se ela for para o staff estadual, significa dizer que o senador eleito, Camilo Santana (PT), cumprirá o mandato.

Segunda observação: uma vez Camilo no Senado, fica dito, nas entrelinhas, que o caminho se abre para a hoje governadora, Izolda Cela (sem partido), chegar ao Ministério da Educação.

Numa espécie de espelhamento entre Ceará e Brasília, o deputado federal reeleito Idilvan Alencar (PDT) pode passar a titular da Seduc. Idilvan é pupilo de Izolda.

PT-PDT
Caso Idilvan vá para a Secretaria da Educação, ele cumpriria outras duas funções políticas.

Uma delas seria abrir vaga em Brasília para o suplente Leônidas Cristino, ligado ao senador Cid Gomes (PDT), continuar deputado.

A outra função de Idilvan seria fazer papel de argamassa entre o PT de Elmano e o PDT cearense, que trabalham uma realiança.

A propósito de pedetistas, é grande o apelo na Assembleia para que Elmano chame pelo menos um deputado do partido para o staff.

Os primeiros suplentes do PDT na Casa são, nessa sequência, Bruno Pedrosa, Antonio Granja e Guilherme Bismarck.

Ainda no Legislativo, Elmano planejaria chamar dois deputados estaduais do PT -, o que abriria vagas para os hoje suplentes Nize Costa e Guilherme Sampaio.

Política
No desenho em que Augusta Brito vai para as Relações Institucionais e Waldemir Catanho para a Chefia de Gabinete, as articulações políticas passariam para as duas pastas.

Ambos têm experiência na área. Augusta foi prefeita municipal e é deputada veterana; Catanho foi o braço direito de Luizianne.

Assim sendo, a Casa Civil, que atualmente ajuda no meio de campo político, ganharia um perfil mais técnico. Para lá, Elmano pode indicar um gestor.

O atual titular da Segov, jornalista Chagas Vieira, deve voltar ao mercado privado.

Já Nelson Martins, das Relações Institucionais, poderá ficar no governo. O tarimbado petista já chefiou a Cegás. Poderá voltar à área técnica.

Último registro: Elmano persegue três objetivos, na montagem do secretariado:

Construir paridade de gênero, aproveitar parte dos atuais integrantes do primeiro escalão e contemplar o máximo de forças políticas – inclusive, ideológicas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *