A face oculta do novo czar

Ex-KGB, Vladimir Putin segue com máscaras, truques e métodos / Divulgação


Sem considerações sobre os mérito dos devaneios geopolíticos da guerra Rússia-Ucrânia, Vladimir Putin vai entrar – ainda não se sabe por qual porta ou janela – para a história do século XXI. Livros sobre o personagem listados em resultados de uma rápida busca na internet preencheriam a prateleira de uma estante. E a tendência da lista é só aumentar, com obras, provavelmente, no mesmo tom cavernoso. Alguns primorosos, textos como o de Masha Gessen (Putin, a face oculta do novo czar, Nova Fronteira, 292 pág.) deixam exalar o cheiro de fuligem da velha União Soviética, de cujos escombros emergiu o apadrinhado de Boris Yeltsin, no final do século passado. Desde então, o ex-dirigente da FSB/KGB vem mostrando porque quem um dia foi agente secreto jamais abandona suas máscaras, truques e métodos para matar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.