Sobre pandemia, socorro social e agilidade de governos e parlamentos

Da Coluna Erivaldo Carvalho, do jornal O Otimista, desta sexta/11:

Auxílio vem em ajuda aos atingidos pela covid-19 / DIVULGAÇÃO

Na crônica política, costuma-se dizer que Brasília é um dos lugares menos adequados para se olhar o Brasil e seus problemas. Distante, árida e burocrática, a capital do poder nacional também é, por vezes, insensível e invisibilizante. Não por menos, congressistas se perdem debatendo subtemas, que dizem respeito tão somente ao umbigo corporativista. Por outro lado, pautas reais caem em segundo plano ou saem a duras penas, como foi o caso do auxílio emergencial, aprovado graças a um rígido regramento fiscal. Bem diferentes são os parlamentos estaduais e municipais, que se notabilizam pela proximidade temática, do dia a dia das pessoas, e de seus integrantes.

Vejamos: no final do segundo semestre de 2020, quando já não havia nenhum indício de que a pandemia iria recuar, o governo Bolsonaro, arrastado, consentiu a primeira edição do auxílio, somente até dezembro. De lá para cá, houve descontinuidade do socorro financeiro de quase três meses – exatamente quando se assiste a uma escalada de covid-19, infectando, matando e tirando o sustento de milhões de famílias. Fazendo uma rápida comparação: na semana passada, o governador Camilo Santana anunciou uma série de medidas econômicas, de apoio aos setores trabalhistas e empresariais. Ontem, a Assembleia Legislativa aprovou o pacote. Simples assim.

Tempos difíceis revelam líderes vocacionados
Na mesma linha do aliado Camilo, o prefeito de Fortaleza, José Sarto, foi às redes dar a boa nova a microempreendedores da Capital, quer através da entrega de auxílio financeiro ou de cestas básicas, assim como cuidados específicos às populações mais vulneráveis. Certamente, a Câmara Municipal de Fortaleza, a exemplo do legislativo estadual, aprovará as imprescindíveis e oportunas iniciativas do Paço Municipal em tempo recorde. Trocando em miúdos – e isso vale para os três níveis de gestão – tempos difíceis revelam os verdadeiros vocacionados para a coisa.

Exemplo de poder sintonizado
Por natureza o mais aberto e transparente dos três poderes, a Assembleia Legislativa é muito mais do que prédios modernos, que abrigam múltiplos serviços e funções. Mesmo atuando no sistema remoto, os parlamentares estaduais, liderados pelo presidente Evandro Leitão, vem entregando resultados ao Estado do Ceará à altura dos desafios gerados pelas circunstâncias pandêmicas.

Avançar com independência
A partir de abril, a Associação Cearense do Ministério Público (ACMP) estará de diretoria nova. Sai da presidência Aureliano Rebouças, entra Herbet Santos. Eleito no último dia 5, com 61% dos votos, o promotor de Justiça assume com a responsabilidade de dar sequência ao aprovado trabalho do antecessor, cujo legado inspirou o batismo da chapa vitoriosa: “Avançar com Independência”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *