Brasília vive clima de reta final de campanha pela sucessão de Rodrigo Maia

A menos de uma semana para a eleição da presidência da Câmara dos Deputados, os candidatos Arthur Lira (PP-AL) e Baleia Rossi (MSD-SP) evitam falar sobre os 62 pedidos de impeachment engavetados pelo ainda presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Rossi conseguiu unir partidos de oposição ao presidente Bolsonaro. Ao todo, foram 11 partidos. Seu concorrente, Lira, reúne 10 partidos com a garantia de 230 votos. A votação é secreta, com aguardada alta taxa de traições.

Com a votação marcada para a próxima segunda-feira/1º, Maia insistiu que houvesse um sistema de forma remota, para que os parlamentares do grupo de risco pudessem votar sem ter que estar em Brasília.

Atualmente, o Congresso está em recesso, mas as negociações entre os presidenciáveis e líderes partidários estão a todo vapor. Vale lembrar que o processo de votação só começa com o quórum mínimo de 257 deputados, ou seja, a metade + 1 da quantidade total de parlamentares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *