Com pandemia, acirramentos e riscos de fake news, eleições de 2020 serão históricas

Da Coluna Erivaldo Carvalho, do jornal O Otimista, desta sexta/28:

Independentemente de variáveis do pleito, eleitor terá variedade de opções

As eleições municipais deste ano serão muito diferentes de todas as realizadas até aqui. Na forma como as campanhas se darão, por causa da pandemia; nos discursos políticos, em função da forte polarização, assim como pela rapidez e perigo das mensagens, por conta, respectivamente, da consolidação das redes sociais e fake news. No caso específico de Fortaleza, espera-se uma proliferação de candidaturas e, consequentemente, riqueza de propostas para o presente e futuro da Capital do Estado. Será em um ou dois turnos? Pelas variáveis postas até aqui, é impossível dizer.

O que pode ser cravado é a variedade de opções que o eleitor terá na cabine de votação. Também não se sabe qual será o peso do rádio e TV na cabeça do eleitor. Uma aposta segura é de que olhos e ouvidos estarão voltados para telinhas de smartphone, na palma da mão. Alguns dizem que a posse dos próximos prefeitos, em janeiro de 2021, se dará em clima de ressaca econômica. Outros, que o País ainda estará tonto. Por isso a importância de critérios rígidos, antes de apertar o “confirma”. Assim como o Brasil, gestões municipais não são para amadores. Mas isso já é outra história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *